Classificação das Escolioses

A escoliose pode ser classificada de acordo com vários critérios:

– Etiologia (causa / origem)

– Localização das curvaturas

– Estruturada ou não estruturada, entre outuros.

Classificação de acordo com a Etiologia (Origem)?

A maioria das escolioses não apresenta causa conhecida, sendo classificada como escoliose idiopática. A escoliose não-idiopática é causada por um tipo específico de doença ou condição que apresenta, entre outras manifestações clínicas, a escoliose.

 

Escoliose Idiootápica

Sem causa aparente, em geral sem dor, contudo com alterações posturais evidentes.

De acordo com a idade em que surge pode ser classificada como:

– Infantil (0-3 anos)

– Juvenil (3-10 anos)

– Adolescente (>10 anos)

 

Escolioses não-Idiopática

Escoliose de Adaptação – surge como um mecanismo automático de adaptação do organismo a uma nova situação. Exemplo mais comum é a diferença no comprimento dos membros inferiores.

Escoliose Malformativa ou Congénita – ocorre durante o desenvolvimento do feto, apesar das causas serem irreversíveis, o tratamento atenua o agravamento da deformidade, previne o surgimento de dor e de complicações viscerais.

Escoliose Neurológica ou Distrófica – desenvolvem-se associadas a patologias neurológicas e musculares, como: paralisia cerebral, mielomeningocele, paralisia por traumatismo, poliomielite, distrofias musculares, neurofibromatoses, entre  outras.

Escoliose Antálgica – escoliose de uma curva que surge em consequência de um processo doloroso, podendo este estar ou não relacionado directamente com a coluna vertebral.

Atitudes Escolióticas – sem queixas e sem dores, porém durante o tratamento de RPG sobressaem sintomas que estão “camuflados” pelos mecanismo de defesa adoptados pelo corpo.

Classificação de acodor com a localização das curvaturas

Classificação de acordo com o número de e localização das curvaturas. A orientação da curvatura é definida a partir da convexidade.

Escoliose com uma única curva:

– Cervico-Dorsal

– Dorsal

– Dorso-Lombar

– Lombar

Escoliose com duas curvas / dupla:

– Cervico-Dorsal

– Dupla Dorsal

– Dorso-Lombar

– Dorsal Dorso-lombar

Existem escolioses toracolombares que poderiam ser classificadas como triplas, devido à presença de uma curva cervical ou cervico-torácica.

Escoliose Estruturada

A escoliose estruturada caracteriza-se pela fixação ou rigidez da deformidade. O paciente não consegue activamente corrigir ou manter corrigido o desvio.

 

Perante uma escoliose verificamos a presença de pelo menos uma curvatura.

 

O que significa precisamente “deformação morfológica tridimensional” ?

A curvatura resulta de uma alteração no alinhamento de algumas vértebras, alteração esta que ocorre nos 3 eixos de movimento das vértebras (nos 3 tipos de movimentos que as vértebras podem realizar), dai designar-se de tridimensional.

Os eixos de movimento das vértebras são:

 

– flexão – extensão

– inclinação

– rotação

Da combinação destes três movimentos resulta a componente de achatamento, a qual se traduz numa diminuição do espaço entre as vértebras, como se estas se fossem “aparafusando” umas nas outras.

O achatamento é maior no lado da concavidade.

Segundo o Prof. Philippe Souchard, criador do método de RPG, este fenómeno de achatamento é extremamente importante conferindo à escoliose uma quarta dimensão. Assim sendo, para o Prof. Souchard a escoliose é uma deformação não tridimensional mas sim quadridimensional.